Menu fechado

Ventosaterapia Após Treino de Pilates, Será que Vale Mesmo?

Ventosaterapia Após Treino de Pilates, Será que Vale Mesmo? Essa é uma pergunta que vale um milhão de dólares, talvez menos. O fato é que muitas terapias tem alguma valia ou a combinação de várias e outras nem tanto ou tem apenas o efeito placebo, que na ética profissional, podemos dizer que é anti-ético.

Outras terapias vem sendo combinadas com o Pilates no final das aulas tais como, auto-alongamento, massagens diversas, liberações miofasciais, até mesmo uma quick-massage.

Mas a ventosaterapia, possui grau de evidencia suficiente? será que vale a pena? tem apenas efeito placebo ou realmente relaxa e reduz as dores de nossos atletas, pacientes e clientes? Para tal vamos utilizar uma revisão sistemática com meta-análise de 2020.

Existe uma grande procura por terapias alternativas a dor, relaxamento e a ventosaterapia vem sendo empregado ao longo dos anos por Fisioterapeutas e outros profissionais da saúde, em pacientes, atletas profissionais e amadores e essa meta-análise vem de encontro para avaliar efetividade e segurança da técnica.

O Risco de viés foi avaliado pelo risco de viés da Cochrane, foram incluídos 18 estudos com grande heterogeneidade, e grandes riscos de viés.

As metanálises encontraram grandes efeitos em espaço muito curto de tempo e comparado a nenhuma terapia. Comparada a outras terapias ou até mesmo a simulação de ventosas (placebo) não houve diferenças estatísticas.

Para incapacidade, houve efeitos médios e curto prazo comparados a nenhuma terapia, mas não houve diferença estatística em comparação a outras terapias ou placebo.

Portanto, segundo essa revisão sistemática com metanálise evidenciou a limitação dos estudos devido heterogeneidade e grandes riscos de viés, portanto o artigo nos sugere que pode ser útil o uso da terapia por ventosaterapia, porém hoje os estudos não tem evidências claras quanto a as ventosas que possa afirmar a efetividade da terapia.

E você, costuma usar terapias alternativas que não possui tanta evidência científica qualificada, costuma utilizar do achismo e sua prática clínica ou se baseia sua prática clínica em evidência científica? Vale a Reflexão!

Opinião do Autor: Terapias que não há evidencias cientificas suficientes não devem ser aplicadas, mas se ainda assim seu cliente ou paciente insistir, faço a terapia mas sempre mostrando apresentando a ele os últimos estudos a respeito.

Referência

H. Cramer, P. Klose, M. Teut. Cupping for patients with chronic pain: a systematic review and meta-analysis. JJPain. 2020 – https://doi.org/10.1016/j.jpain.2020.01.002

Gostou desse artigo? Acesse também outros artigos AQUI

Gostaria de convidá-lo (a) a conhecer nosso curso de Pilates na Prevenção e Reabilitação de Coluna e Ombro, onde tudo que aprendemos aqui e muito mais está presente SABER MAIS 

Nesse curso aliamos todo nosso conhecimento e expertise na reabilitação de atletas profissionais e amadores ao longo de 10 anos

     

Escrito por:

Camilo Barbosa Junior Crefito3 150302-F
Professor de Cursos de Pilates e Ortopedia – Pilates Fisio Fitness, Fisioterapeuta Esportivo da HWT Sports, Especialista em Fisiologia do Exercício, Especialista em Reabilitação Aplicada ao Esporte (Unifesp), Especialista em Pilates, Pós-graduando em Formação Docente no Ensino Superior. Pilates e Entorse de Tornozelo

Contatos pessoais: 11 967811979 (whatsapp), Instagram e Facebook

Deseja realizar seu curso de Pilates Completo, acesse nosso site e saiba mais.

Site
Youtube

Facebook

Instagram