Menu fechado

Leg Press e Squat: Melhor Posicionamento

legpress e squat

Leg Press e Squat – Qual o Melhor Posicionamento dos Pés?

Um estudo realizado por Scamilla et al. traz a tona qual melhor posicionamento dos pés no Leg Press e Squat a fim de potencializar os músculos e diminuir a pressão sobre a patela, afim de diminuir o risco de lesão.

Para tanto estudaremos outros artigos que apresentam diferentes posicionamentos, forças compressivas nas principais articulações, em especial o joelho.

O Leg Press e Squat são considerados exercícios de cadeia cinética fechada e por isso, são frequentemente utilizados principalmente clínico, por exemplo, durante a reabilitação de joelho pós reconstrução de LCA.

Tanto pacientes comuns quanto atletas realizam os exercícios de agachamento com diferentes técnicas de acordo com os protocolos de treinamento e reabilitação proposto. Um paciente de disfunção patelofemoral pode preferir um Leg Press e Squat que minimize as forças de cisalhamento e compressão tbiofemoral e patelofemoral respectivamente.

Alguns atletas preferem que seus pés apontem para frente, enquanto outros pés mais atras, ou que saia, ou ainda, posicionamento do pé elevado, outros ainda com o pé em posicionamento baixo.

Entretanto, no que difere cada posição dos pés? mesmo sem saber ao certo vários estudos apontam que há efeitos sobre forças do joelho e atividade muscular.

Estudos quantificaram as forças tibiofemorais e patelofemoral durante o leg press dinâmico. No entanto nenhum estudo de leg press e squat quantificou as forças no joelho durante a realização dos exercícios.

Portanto é importante entender como as forças do joelho e a atividade muscular variam se o legp press e squat são realizados com pés virados, mais alto, mais baixo, com maior ou menor extensão. A atividade muscular pode variar conforme os pés são posicionados mais baixo na placa de pés do leg press.

Scamilla et al, portanto buscam quantificar as forças compressivas tibiofemorais e forças de tração LCA (ligamento cruzado anterior e LCP (ligamento cruzado posterior).

Atividade Muscular

O quadríceps cruza o joelho anteriormente e os isquiotibiais posteriormente juntamente ao gastrocnêmio, co-contrações entre isquiotibiais e quadríceps são importantes para melhorar a estabilidade do joelho e demonstram ser um importante fator para minimizar estresse em LCA.

No estudo as maiores magnitudes ocorrem no squat durante a fase de extensão dos joelhos, sendo o quadríceps com 20 a 60% e ísquios de 90 a 225% em comparação com os pés posicionados mais altos e com os pés posicionados mais baixos no leg press.

Ou seja, o Squat é mais indicado para desenvolvimento de quadríceps e isquiotibiais em comparação ao leg press. Já os gastrocnêmios não houve diferença estatística, conforme concordância com outros estudos, porém, para gastrocnêmios o posicionamento baixo dos pés ativa mais que posicionamento de pés altos.

Outro estudo de McCaw e Melrose, analisaram a largura entre os pés no squat. Mesma largura dos ombros, 75% da largura dos ombros e 140% ou seja pernas abertas bem afastadas. Não houve diferença estatística na atividade do quadríceps entre agachamentos. Semelhantes a outros estudos que relacionaram o mesmo ao reto da coxa, sendo evidenciado apenas que o vasto medial e lateral são mais desenvolvidos que o reto tanto em leg press alto como baixo.

Não havendo portanto diferença entre pernas abertas ou fechadas no squat para atividade de reto femoral, assim como as variações de pernas altas ou baixas. Foi observado diferença estatística dos isquiotibiais com as pernas afastadas em relação a perna fechada, que obteve melhor atividade do mesmo.

Já as fases do joelho (flexão e extensão), foram observadas maior atividade de quadríceps foi de 30% a 50% maior na fase de extensão de joelho, no leg press e squat. E a atividade de isquiotibiais foi de até 180% mais efetiva na extensão de joelho. As atividades de gastrocnêmio também houve aumento de 5 a 50% na fase de extensão de joelho.

Portanto a fase de extensão de joelho promove maior atividade muscular de quadríceps, isquiotibiais e gastrocnêmios, comparada a flexão de joelho.

Esses achados corroboram com trabalho de Komi et al, que relataram haver diminuição da atividade muscular de quadríceps durante a fase de excêntrica e aumento da atividade em concêntrico.

Bibliografia

Escamilla RF. Knee biomechanics of the dynamic squat exercise. Med Sci Sports Exerc. 2001;33:127-41;

Escamilla RF, Fleisig GS, Zheng N, Lander JE, Barrentine SW, effects of variations on knee biomechanics during the squat and leg press. MEd Sci. Sports Exerc. Vol 33, No 9, 2001;

Mccaw ST, Melrose DR. Stance widtth and bar load effects on leg muscle activity during the parallel squat. Med Sci. Sports Exerc. 31:428-436, 1999.

Escrito por:

Camilo Barbosa Junior Crefito3 150302-F
Professor de Cursos de Pilates e Ortopedia – The Pilates Fisio Fitness, Fisioterapeuta Esportivo da HWT Sports, Especialista em Fisiologia do Exercício, Especialista em Reabilitação Aplicada ao Esporte (Unifesp), Especialista em Pilates, Pós-graduando em Formação Docente no Ensino Superior.

Contatos: Tel:11.96781-1979 (whats), contato@thepilatesfisiofitness.com.br/ blogpilates@thepilatesfisiofitness.com.br https://www.facebook.com/junior.fisio.39

Deseja realizar seu curso de Pilates Completo, acesse nosso site e saiba mais.

Site
Youtube

Facebook

Instagram